Assistência a pessoas vítimas de crime é o tema do Link CNJ

O programa Link CNJ na noite desta quinta-feira (9/12), na TV Justiça, tratará da assistência a pessoas vítimas de crime. O Conselho Nacional de Justiça estabeleceu neste ano uma política de atenção a esse público, por meio da Resolução n. 386/2021.

A diretriz já está sendo implementada. O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) inaugurou, em outubro, o Centro Especializado de Atenção e Apoio às Vítimas de Crimes e Atos Infracionais. Como prevê a resolução, cada centro deve funcionar “como canal especializado de atendimento, acolhimento e orientação às vítimas diretas e indiretas de crimes e atos infracionais”.

As unidades devem fornecer informações sobre os direitos das vítimas; encaminhá-las para a rede de serviços públicos disponíveis na localidade (assistência jurídica, médica, psicológica, social e previdenciária); direcioná-las a programas de justiça restaurativa e a programas de proteção a vítimas e testemunhas ameaçadas; entre outras atribuições.

Para tratar do tema, o Link CNJ entrevista a juíza Adriana Alves dos Santos Cruz, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) e idealizadora do Plano Nacional de Atenção à Vítima, e Antônio Suxberger, promotor de Justiça e membro do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária.

Como já registrado pela Agência de Notícias do CNJ, o Plano Nacional de Atenção à Vítima prevê a criação dos centros e especializados e “a orientação para formação de magistrados e servidores para o tratamento de vítimas no Sistema de Justiça, com especial atenção às violências tradicionalmente desconsideradas, tais como racismo, violência sexual, trans e homofobia, praticadas por agentes públicos ou privados, assim como a inclusão da capacitação no Prêmio CNJ de Qualidade, para incentivar a efetivação dos tribunais nessa questão.”

No quadro Uma História, o testemunho da juíza Renata Gomes, do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), sobre sua experiência na criação do projeto Famílias Interrompidas, que oferecia apoio psicológico e jurídico para familiares de vítimas de homicídios. Semanalmente, o Link CNJ traz notícias contextualizadas e entrevistas com profundidade. O programa atualiza informações sobre a agenda de decisões do Conselho Nacional de Justiça e dos tribunais de todo o país.

O Link CNJ vai ao ar toda quinta-feira às 21 horas, na TV Justiça e no canal do CNJ no YouTube. O programa tem reprises programadas nas sextas (7h), sábado (12h), domingo (14h) e terça-feira (7h30).

Veja como sintonizar a TV Justiça na sua cidade

Ficha Técnica

Link CNJ na TV Justiça
Toda quinta-feira, às 21h

Direção: Diogo Ramos

Equipe CNJ:
André Mota
Daniel Noronha
Gilberto Costa
Gustavo de Oliveira
Hudson Cerqueira
Hugo Santos
Jônathas Seixas
Jhonatan Alves
Juliana Freitas
Juliana Neiva
Luis Marcos
Marcelo Silva
Ricardo da Costa
Thaís Cieglinski

Produção: Lívia Faria
Apresentação: Guilherme Menezes
Edição de imagens: Rafael Duarte
Edição de texto: Guilherme Menezes
Cabelo e maquiagem: Kelen Rosa
Figurino: Talitha Oliveira
Operadores de câmera: Elias Cardoso e Emerson Soares
Diretor de imagem: Éster Domingos
Operador de áudio: Jabes Junior
Operador de teleprompter: Wendel Pereira
Operador de VT: Suzi Orsi
Núcleo de programação: Rosa Wasem
Núcleo técnico: Fábio Guedes
Núcleo de produção de programas: Flávia Soledade
Supervisão: Coordenadoria de Gestão da TV e Rádio Justiça / Secretaria de Comunicação Social STF

Agência CNJ de Notícias