VEP leva Papai Noel para alegrar crianças em Bangu

Olhares atentos e curiosos fitavam o Papai Noel. Dentro da fantasia, um oficial de Justiça feliz com a nova missão: alegrar a tarde das crianças da Ong Semente do Amanhã, na Vila Aliança, em Bangu. A confraternização, organizada pela Vara de Execuções Penais (VEP), aconteceu na tarde de quinta-feira, dia14, e contou com a colaboração de magistrados e servidores do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que se cotizaram para comprar os brinquedos que foram entregues na ocasião.

A Ong Semente do Amanhã não foi escolhida por acaso:

- Levando em conta toda essa situação que o Rio de Janeiro está passando hoje, toda a violência, nós decidimos escolher uma instituição que enfrenta algumas dificuldades, mas continua atendendo crianças em vulnerabilidade não só pela pobreza, mas também pela violência. Não que as outras instituições estejam ótimas, mas estão em condições um pouco melhor "explicou a assistente social Maria Aparecida Evangelista.

A iniciativa foi da equipe do Departamento de Penas e Medidas Alternativas (DPMA) da VEP, que cuidou de toda a logística da confraternização: arrecadou o dinheiro, comprou os presentes e fez as entregas. Também foram eles que convidaram o oficial de Justiça Marcos Antônio Vieira para ser o Papai Noel da festa.

- Nós descobrimos que o Marcos costuma se vestir de Papai Noel em algumas confraternizações de fim de ano. Então, entramos em contato e ele concordou na hora. Também ficamos encarregados de recolher o dinheiro para os brinquedos. Todos os juízes e servidores da VEP abraçaram a causa "contou a diretora da DPMA, Adriana Gnevkovsky DeLuca.

A Semente do Amanhã atende 73 crianças entre 4 a 17 anos. Os brinquedos foram escolhidos de acordo com a faixa etária, mas não foram só eles que ganharam presente: a equipe do Tribunal de Justiça também foi presenteada com apresentações dos grupos de canto, dança e teatro da Ong.

- É muito emocionante ver o trabalho que é feito aqui com essas crianças. Essa visão de ser um reforço escolar, oferecer atividades físicas e culturais dentro de uma comunidade onde elas andam na rua vendo bandidos segurando fuzis, é muito importante. Para a nossa equipe, também é necessário ter um outro olhar, deixar de lidar só com papel e ver o mundo exatamente como ele é "conclui Adriana Gnevkovsky.

Sobre a Semente do Amanhã

A Semente do Amanhã é uma organização sem fins lucrativos localizada na Vila Aliança, em Bangu. Foi criada em 1987 por uma antiga moradora da região, conhecida como Tia Selminha, que sempre cultivou o sonho de ajudar a fazer uma mudança social em seu bairro. O objetivo da Ong é contribuir com o processo de promoção social de crianças e adolescentes em vulnerabilidade, através de reforço escolar, atividades artríticas, esportivas e capacitação para o trabalho.

- Aqui funciona como  um turno escolar extra. Na maioria das vezes, quando tem operação policial " isso significa quase todo o dia " as escolas  da região não funcionam. As crianças vão tendo cada vez mais dificuldades de aprendizado. Isso, no futuro, vai causar problema para elas se integrarem no mercado de trabalho. Então, o que nós oferecemos aqui são oficinas de educação, arte, cultura e esporte para que não vejam no tráfico um modo de vida. A vida é feita de opções, não é mesmo? " fala Tia Selminha, que se orgulha ao contar que a maioria das crianças que passaram pela ONG, ao longo desses 30 anos, entrou para a faculdade e para o mercado de trabalho.

- Eu vejo como é importante a gente mostrar para essas crianças que a vida não é só esse gueto. Há outras coisas. É um mundo tão pequeno que vai ampliando para que elas possam, realmente, se sentirem como cidadãos, pertencentes a uma sociedade. Eu procuro contribuir para que pensem no "ser" e não no "ter". Quanto mais querem ter e não têm, vão querer tirar de quem tem. Assim que acontecem os assaltos: as pessoas estão muito focadas em ter " conclui a fundadora da ONG.


Fonte: www.tjrj.jus.br
 

Média (0 Votos)